Evolução da gestão ambiental para Rohrich e Cunha

Evolução da gestão ambiental para Rohrich e Cunha. Rohrich e Cunha pesquisaram 37 empresas brasileiras, concluindo que a evolução da gestão ambiental na empresa pode ser analisada com base em três grandes estágios.

Evolução da gestão ambiental para Rohrich e Cunha

No primeiro, chamado de controle, objetiva-se monitorar a poluição e atender s exigências legais, encontrando-se a gestão ambiental restrita s decisões de manufatura.

O segundo estágio é chamado de prevenção, pois nele a variável ambiental é introduzida nas decisões de compra de matérias-primas e seleção de fornecedores. O desempenho ambiental da empresa é controlado por meio de auditorias, e está relacionado melhoria do desempenho ecológico dos processos e produtos, não se estendendo totalidade de funções organizacionais.

O último nível de maturidade é chamado de pró-atividade, estágio em que a gestão ambiental é realizada sob a égide da alta gerência, que a toma como dimensão estratégica e fornece autoridade formal para os responsáveis poderem agir em todos os setores da empresa. Nesse sentido, “as empresas pertencentes ao grupo pró-ativo seriam as que adotaram as melhores práticas ambientais, enquanto o grupo denominado controle é o que adotou as práticas mais simples”.

Evolução da gestão ambiental para Corazza

Evolução da gestão ambiental para Corazza. Corazza propõe que a estrutura da unidade produtiva pode ser alterada de duas maneiras. A primeira diz respeito integração pontual da variável ambiental, a qual é caracterizada pela criação da função, cargo ou departamento ambiental, corroborando a centralização dessa iniciação funcional.

Evolução da gestão ambiental para Corazza

Frisa-se que a integração pontual pode se traduzir em sistema de gestão ambiental pouco eficiente, que exclui a possibilidade de desenvolvimento pró-ativo da perspectiva ecológica. Já a integração matricial da gestão ambiental ocorre quando há mobilização dos setores internos da organização, necessários ao planejamento, execução, revisão e desenvolvimento da política ambiental, envolvendo, principalmente, as áreas de recursos humanos, produção, gestão e pesquisa e desenvolvimento. Essa integração é obtida em organizações que almejam a excelência em adequação ambiental, comumente impulsionada pela implantação de sistemas baseados em normas da série ISO 14000, que orientam a empresa para a busca contínua e crescente da qualidade ambiental. Faz-se mister ressaltar que a integração matricial da dimensão ecológica, enquanto tipo excelente de posicionamento empresarial frente questão ambiental, torna-se exequível quando tange s práticas administrativas da cúpula empresarial, constituindo-se em fator determinante da estratégia organizacional e de seu desempenho.

Evolução da gestão ambiental para Maimon

Evolução da gestão ambiental para Maimon. A resposta empresarial crescente pressão social em matéria ambiental pode ser analisada com base em três estágios típicos. No primeiro deles, ocorre adaptação da empresa regulamentação ou exigência do mercado, incorporando equipamento de controle de poluição nas saídas, sem modificar a estrutura produtiva e o produto. Dessa forma, adotam-se tecnologias de fim de processo (end of pipe).

Evolução da gestão ambiental para Maimon

O segundo estágio é marcado pela adaptação das atividades empresariais regulamentação ou exigências do mercado relativas questão ambiental, modificando os processos e/ou produtos (inclusive embalagem), objetivando-se prevenir a poluição e problemas que prejudiquem a consecução da estratégia empresarial. Por fim, o último estágio é marcado pela antecipação aos problemas ambientais futuros, ou seja, adoção de um comportamento pró-ativo e de busca pela eco-excelência empresarial, cujo princípio é integrar a função ambiental ao planejamento estratégico da empresa.

Evolução da gestão ambiental para Donaire

Evolução da gestão ambiental para Donaire. Segundo Donaire, a resposta da indústria ao desafio ecológico pode ser analisada por três estágios, muitas vezes superpostos. A primeira fase é chamada de controle ambiental na saída, tais como chaminés e redes de esgotos, mantendo a estrutura produtiva já existente, o que nem sempre se mostra eficaz, já que os benefícios dessa resposta são freqüentemente contestados pela sociedade civil e pelo próprio empresariado.

Evolução da gestão ambiental para Donaire

Segundo o autor, essa insatisfação fomentou um novo tipo de resposta, em que a variável ambiental é integrada nas práticas e processos produtivos, sendo considerada atividade da função produção. Não obstante, com a crescente competitividade centrada no desempenho ecológico do produto, desenvolveu-se um novo estágio de integração da questão ambiental no âmbito dos negócios, chamado de controle ambiental na gestão administrativa, no qual “a proteção ao meio ambiente deixa de ser uma exigência punida com multas e sanções e se inscreve em um quadro de ameaças e oportunidades, em que as conseqüências têm impacto sobre a sobrevivência da organização”

Evolução da gestão ambiental para Barbieri

Evolução da gestão ambiental para Barbieri. Barbieri indica que a abordagem ambiental na empresa pode ser de três tipos. A primeira delas é chamada de controle da poluição, pois os esforços organizacionais são orientados para o cumprimento da legislação ambiental

e atendimento das pressões da comunidade, mostrando-se marcadamente reativa, vinculadas, pois, exclusivamente área produtiva.

Evolução da gestão ambiental para Barbieri

Por outro lado, a internalização da variável ambiental na empresa pode ser preventiva, ou seja, nela a organização objetiva utilizar eficientemente os insumos; a preocupação ambiental é mais incisiva na área manufatureira, mas começa a se expandir para toda a organização.

No último estágio, a questão ambiental se torna estratégica para a empresa; e as atividades ambientais encontram-se disseminadas pela organização. Do exposto, percebe-se que a gestão ambiental nas empresas é analisada por múltiplas propostas de estágios evolutivos, que possuem similaridades, e, por isso, é plausível o desenvolvimento de uma perspectiva de denominação comum para essas várias propostas, a fim de sistematizá-las.

Não obstante, aqui se assume a premissa de que os diversos níveis de maturidade da gestão ambiental na empresa possuem contextos organizacionais mais apropriados para seu desenvolvimento, o que será discutido no próximo tópico.

Evolução da gestão ambiental para Sanches

Evolução da gestão ambiental para Sanches. Sanches assevera que a integração da variável ambiental na empresa pode ser de dois tipos. No primeiro deles, a dimensão ambiental é compreendida como um fator gerador de custos operacionais extras, como elemento de entrave expansão dos negócios da empresa. Já no segundo estágio dessa taxonomia, ocorre a gestão ambiental pró-ativa, em que a dimensão ecológica passa a ser vista como uma oportunidade real de geração de lucros.

Evolução da gestão ambiental para Sanches

A transformação estrutural em empresas ambientalmente proativas ocorre mediante a incorporação de um grupo técnico específico e de um sistema gerencial especializado. Leva-se a cabo a formulação de um departamento ambiental na estrutura da organização, o qual fomenta um melhor relacionamento da empresa com o ambiente natural, por meio de avaliação e controle dos impactos ambientais, mobilizando todos os setores da organização em uma atitude pró-gestão ambiental.

Pássaro Pescador

[fbvideo link=https://www.facebook.com/ijsvogels.nl/videos/1773246196282658/ width=500″ height=400″ onlyvideo=1″]

[fbvideo link=https://www.facebook.com/ijsvogels.nl/videos/1770863236520954/ width=500″ height=400″ onlyvideo=1″]

Licenciamento Ambiental

Licenciamento Ambiental. Procedimentos e mecanismos legais para Licenciar e Gerenciar ambientalmente.

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental. O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental A licença ambiental é definida pela Resolução Conama 237/97 como: Ato administrativo pelo qual o órgão ambiental competente estabelece as condições, restrições e medidas de controle ambiental que deverão ser obedecidas pelo empreendedor, pessoa física ou jurídica, para localizar, instalar, ampliar e operar empreendimentos ou atividades utilizadoras dos recursos ambientais consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental.

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental

Os documentos necessários para o licenciamento se dividem em três grupos:

  • documentos legais administrativos que comprovem a regularidade do local de instalação, do empreendimento e de seus responsáveis, procuradores e contatos;
  • documentos técnicos que descrevam todas as características do empreendimento/atividade, detalhando-as nas fases de planejamento, de construção e operação do empreendimento;
  • documentos técnicos que descrevam o ambiente e o entorno do local onde se insere o empreendimento.
  • Efetue o enquadramento do empreendimento com o menu “Onde e como licenciar” para obter a lista de documentos necessários;
  • O menu “Formulários e documentação” lista todos os documentos utilizados em processos de licenciamento, descrevendo cada um deles.

    Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental. O licenciamento ambiental é instrumento fundamental na busca do desenvolvimento sustentável. Sua contribuição é direta e visa a encontrar o convívio equilibrado entre a ação econômica do homem e o meio ambiente onde se insere. Busca-se a compatibilidade do desenvolvimento econômico e da livre iniciativa com o meio ambiente, dentro de sua capacidade de regeneração e permanência.

A Resolução Conama 237/97 traz o seguinte conceito de licenciamento ambiental: Procedimento administrativo pelo qual o órgão ambiental competente licencia a localização, instalação, ampliação e a operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais, consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras; ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental, considerando as disposições legais e regulamentares e as normas técnicas aplicáveis ao caso.

Aprofundando Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental

O processo de licenciamento ambiental possui três etapas distintas: Licenciamento Prévio, Licenciamento de Instalação e Licenciamento de Operação.

  • Licença Prévia (LP) Deve ser solicitada ao IBAMA na fase de planejamento da implantação, alteração ou ampliação do empreendimento. Essa licença não autoriza a instalação do projeto, e sim aprova a viabilidade ambiental do projeto e autoriza sua localização e concepção tecnológica. Além disso, estabelece as condições a serem consideradas no desenvolvimento do projeto executivo.
  • Licença de Instalação (LI) Autoriza o início da obra ou instalação do empreendimento. O prazo de validade dessa licença é estabelecido pelo cronograma de instalação do projeto ou atividade, não podendo ser superior a 6 (seis) anos. Empreendimentos que impliquem desmatamento depende, também, de Autorização de Supressão de Vegetação.
  • Licença de Operação (LO) Deve ser solicitada antes de o empreendimento entrar em operação, pois é essa licença que autoriza o início do funcionamento da obra/empreendimento. Sua concessão está condicionada vistoria a fim de verificar se todas as exigências e detalhes técnicos descritos no projeto aprovado foram desenvolvidos e atendidos ao longo de sua instalação e se estão de acordo com o previsto nas LP e LI. O prazo de validade é estabelecido, não podendo ser inferior a 4 (quatro) anos e superior a 10 (dez) anos.

O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

os documentos exigidos está o cadastro técnico de atividades, que se trata de um formulário com os dados do projeto, que deverá ser preenchido pelo empreendedor. Juntamente com este cadastro serão exigidos outros documentos, como as plantas do projeto e o programa das atividades do empreendimento.

Empreendimento Quais Documentos Necessarios Para

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental. O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental A licença ambiental é definida pela Resolução Conama 237/97 como: Ato administrativo pelo qual o órgão ambiental competente estabelece as condições, restrições e medidas de controle ambiental que deverão ser obedecidas pelo empreendedor, pessoa física ou jurídica, para localizar, instalar, ampliar e operar empreendimentos ou atividades utilizadoras dos recursos ambientais consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental.

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental

Os documentos necessários para o licenciamento se dividem em três grupos:

  • documentos legais administrativos que comprovem a regularidade do local de instalação, do empreendimento e de seus responsáveis, procuradores e contatos;
  • documentos técnicos que descrevam todas as características do empreendimento/atividade, detalhando-as nas fases de planejamento, de construção e operação do empreendimento;
  • documentos técnicos que descrevam o ambiente e o entorno do local onde se insere o empreendimento.
  • Efetue o enquadramento do empreendimento com o menu “Onde e como licenciar” para obter a lista de documentos necessários;
  • O menu “Formulários e documentação” lista todos os documentos utilizados em processos de licenciamento, descrevendo cada um deles.

    Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental. O licenciamento ambiental é instrumento fundamental na busca do desenvolvimento sustentável. Sua contribuição é direta e visa a encontrar o convívio equilibrado entre a ação econômica do homem e o meio ambiente onde se insere. Busca-se a compatibilidade do desenvolvimento econômico e da livre iniciativa com o meio ambiente, dentro de sua capacidade de regeneração e permanência.

A Resolução Conama 237/97 traz o seguinte conceito de licenciamento ambiental: Procedimento administrativo pelo qual o órgão ambiental competente licencia a localização, instalação, ampliação e a operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais, consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras; ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental, considerando as disposições legais e regulamentares e as normas técnicas aplicáveis ao caso.

Passos: Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental

O processo de licenciamento ambiental possui três etapas distintas: Licenciamento Prévio, Licenciamento de Instalação e Licenciamento de Operação.

  • Licença Prévia (LP) Deve ser solicitada ao IBAMA na fase de planejamento da implantação, alteração ou ampliação do empreendimento. Essa licença não autoriza a instalação do projeto, e sim aprova a viabilidade ambiental do projeto e autoriza sua localização e concepção tecnológica. Além disso, estabelece as condições a serem consideradas no desenvolvimento do projeto executivo.
  • Licença de Instalação (LI) Autoriza o início da obra ou instalação do empreendimento. O prazo de validade dessa licença é estabelecido pelo cronograma de instalação do projeto ou atividade, não podendo ser superior a 6 (seis) anos. Empreendimentos que impliquem desmatamento depende, também, de Autorização de Supressão de Vegetação.
  • Licença de Operação (LO) Deve ser solicitada antes de o empreendimento entrar em operação, pois é essa licença que autoriza o início do funcionamento da obra/empreendimento. Sua concessão está condicionada vistoria a fim de verificar se todas as exigências e detalhes técnicos descritos no projeto aprovado foram desenvolvidos e atendidos ao longo de sua instalação e se estão de acordo com o previsto nas LP e LI. O prazo de validade é estabelecido, não podendo ser inferior a 4 (quatro) anos e superior a 10 (dez) anos.

O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

os documentos exigidos está o cadastro técnico de atividades, que se trata de um formulário com os dados do projeto, que deverá ser preenchido pelo empreendedor. Juntamente com este cadastro serão exigidos outros documentos, como as plantas do projeto e o programa das atividades do empreendimento.

CONAMA IBAMA: Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental. O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental A licença ambiental é definida pela Resolução Conama 237/97 como: Ato administrativo pelo qual o órgão ambiental competente estabelece as condições, restrições e medidas de controle ambiental que deverão ser obedecidas pelo empreendedor, pessoa física ou jurídica, para localizar, instalar, ampliar e operar empreendimentos ou atividades utilizadoras dos recursos ambientais consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental.

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental

Os documentos necessários para o licenciamento se dividem em três grupos:

  • documentos legais administrativos que comprovem a regularidade do local de instalação, do empreendimento e de seus responsáveis, procuradores e contatos;
  • documentos técnicos que descrevam todas as características do empreendimento/atividade, detalhando-as nas fases de planejamento, de construção e operação do empreendimento;
  • documentos técnicos que descrevam o ambiente e o entorno do local onde se insere o empreendimento.
  • Efetue o enquadramento do empreendimento com o menu “Onde e como licenciar” para obter a lista de documentos necessários;
  • O menu “Formulários e documentação” lista todos os documentos utilizados em processos de licenciamento, descrevendo cada um deles.

    Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental

Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental. O licenciamento ambiental é instrumento fundamental na busca do desenvolvimento sustentável. Sua contribuição é direta e visa a encontrar o convívio equilibrado entre a ação econômica do homem e o meio ambiente onde se insere. Busca-se a compatibilidade do desenvolvimento econômico e da livre iniciativa com o meio ambiente, dentro de sua capacidade de regeneração e permanência.

A Resolução Conama 237/97 traz o seguinte conceito de licenciamento ambiental: Procedimento administrativo pelo qual o órgão ambiental competente licencia a localização, instalação, ampliação e a operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais, consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras; ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental, considerando as disposições legais e regulamentares e as normas técnicas aplicáveis ao caso.

Passos: Quais Documentos Necessarios Para Licenciamento Ambiental

O processo de licenciamento ambiental possui três etapas distintas: Licenciamento Prévio, Licenciamento de Instalação e Licenciamento de Operação.

  • Licença Prévia (LP) Deve ser solicitada ao IBAMA na fase de planejamento da implantação, alteração ou ampliação do empreendimento. Essa licença não autoriza a instalação do projeto, e sim aprova a viabilidade ambiental do projeto e autoriza sua localização e concepção tecnológica. Além disso, estabelece as condições a serem consideradas no desenvolvimento do projeto executivo.
  • Licença de Instalação (LI) Autoriza o início da obra ou instalação do empreendimento. O prazo de validade dessa licença é estabelecido pelo cronograma de instalação do projeto ou atividade, não podendo ser superior a 6 (seis) anos. Empreendimentos que impliquem desmatamento depende, também, de Autorização de Supressão de Vegetação.
  • Licença de Operação (LO) Deve ser solicitada antes de o empreendimento entrar em operação, pois é essa licença que autoriza o início do funcionamento da obra/empreendimento. Sua concessão está condicionada vistoria a fim de verificar se todas as exigências e detalhes técnicos descritos no projeto aprovado foram desenvolvidos e atendidos ao longo de sua instalação e se estão de acordo com o previsto nas LP e LI. O prazo de validade é estabelecido, não podendo ser inferior a 4 (quatro) anos e superior a 10 (dez) anos.

O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

os documentos exigidos está o cadastro técnico de atividades, que se trata de um formulário com os dados do projeto, que deverá ser preenchido pelo empreendedor. Juntamente com este cadastro serão exigidos outros documentos, como as plantas do projeto e o programa das atividades do empreendimento.

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação. O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação A licença ambiental é definida pela Resolução Conama 237/97 como: Ato administrativo pelo qual o órgão ambiental competente estabelece as condições, restrições e medidas de controle ambiental que deverão ser obedecidas pelo empreendedor, pessoa física ou jurídica, para localizar, instalar, ampliar e operar empreendimentos ou atividades utilizadoras dos recursos ambientais consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental.

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação

Os documentos necessários para o licenciamento se dividem em três grupos:

  • documentos legais administrativos que comprovem a regularidade do local de instalação, do empreendimento e de seus responsáveis, procuradores e contatos;
  • documentos técnicos que descrevam todas as características do empreendimento/atividade, detalhando-as nas fases de planejamento, de construção e operação do empreendimento;
  • documentos técnicos que descrevam o ambiente e o entorno do local onde se insere o empreendimento.
  • Efetue o enquadramento do empreendimento com o menu “Onde e como licenciar” para obter a lista de documentos necessários;
  • O menu “Formulários e documentação” lista todos os documentos utilizados em processos de licenciamento, descrevendo cada um deles.

    Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação. O licenciamento ambiental é instrumento fundamental na busca do desenvolvimento sustentável. Sua contribuição é direta e visa a encontrar o convívio equilibrado entre a ação econômica do homem e o meio ambiente onde se insere. Busca-se a compatibilidade do desenvolvimento econômico e da livre iniciativa com o meio ambiente, dentro de sua capacidade de regeneração e permanência.

A Resolução Conama 237/97 traz o seguinte conceito de licenciamento ambiental: Procedimento administrativo pelo qual o órgão ambiental competente licencia a localização, instalação, ampliação e a operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais, consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras; ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental, considerando as disposições legais e regulamentares e as normas técnicas aplicáveis ao caso.

Aprofundando Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação

O processo de licenciamento ambiental possui três etapas distintas: Licenciamento Prévio, Licenciamento de Instalação e Licenciamento de Operação.

  • Licença Prévia (LP) Deve ser solicitada ao IBAMA na fase de planejamento da implantação, alteração ou ampliação do empreendimento. Essa licença não autoriza a instalação do projeto, e sim aprova a viabilidade ambiental do projeto e autoriza sua localização e concepção tecnológica. Além disso, estabelece as condições a serem consideradas no desenvolvimento do projeto executivo.
  • Licença de Instalação (LI) Autoriza o início da obra ou instalação do empreendimento. O prazo de validade dessa licença é estabelecido pelo cronograma de instalação do projeto ou atividade, não podendo ser superior a 6 (seis) anos. Empreendimentos que impliquem desmatamento depende, também, de Autorização de Supressão de Vegetação.
  • Licença de Operação (LO) Deve ser solicitada antes de o empreendimento entrar em operação, pois é essa licença que autoriza o início do funcionamento da obra/empreendimento. Sua concessão está condicionada vistoria a fim de verificar se todas as exigências e detalhes técnicos descritos no projeto aprovado foram desenvolvidos e atendidos ao longo de sua instalação e se estão de acordo com o previsto nas LP e LI. O prazo de validade é estabelecido, não podendo ser inferior a 4 (quatro) anos e superior a 10 (dez) anos.

O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

os documentos exigidos está o cadastro técnico de atividades, que se trata de um formulário com os dados do projeto, que deverá ser preenchido pelo empreendedor. Juntamente com este cadastro serão exigidos outros documentos, como as plantas do projeto e o programa das atividades do empreendimento.

Empreendimento Tipos De Licenciamento Ambiental

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação. O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação A licença ambiental é definida pela Resolução Conama 237/97 como: Ato administrativo pelo qual o órgão ambiental competente estabelece as condições, restrições e medidas de controle ambiental que deverão ser obedecidas pelo empreendedor, pessoa física ou jurídica, para localizar, instalar, ampliar e operar empreendimentos ou atividades utilizadoras dos recursos ambientais consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental.

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação

Os documentos necessários para o licenciamento se dividem em três grupos:

  • documentos legais administrativos que comprovem a regularidade do local de instalação, do empreendimento e de seus responsáveis, procuradores e contatos;
  • documentos técnicos que descrevam todas as características do empreendimento/atividade, detalhando-as nas fases de planejamento, de construção e operação do empreendimento;
  • documentos técnicos que descrevam o ambiente e o entorno do local onde se insere o empreendimento.
  • Efetue o enquadramento do empreendimento com o menu “Onde e como licenciar” para obter a lista de documentos necessários;
  • O menu “Formulários e documentação” lista todos os documentos utilizados em processos de licenciamento, descrevendo cada um deles.

    Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação. O licenciamento ambiental é instrumento fundamental na busca do desenvolvimento sustentável. Sua contribuição é direta e visa a encontrar o convívio equilibrado entre a ação econômica do homem e o meio ambiente onde se insere. Busca-se a compatibilidade do desenvolvimento econômico e da livre iniciativa com o meio ambiente, dentro de sua capacidade de regeneração e permanência.

A Resolução Conama 237/97 traz o seguinte conceito de licenciamento ambiental: Procedimento administrativo pelo qual o órgão ambiental competente licencia a localização, instalação, ampliação e a operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais, consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras; ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental, considerando as disposições legais e regulamentares e as normas técnicas aplicáveis ao caso.

Passos: Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação

O processo de licenciamento ambiental possui três etapas distintas: Licenciamento Prévio, Licenciamento de Instalação e Licenciamento de Operação.

  • Licença Prévia (LP) Deve ser solicitada ao IBAMA na fase de planejamento da implantação, alteração ou ampliação do empreendimento. Essa licença não autoriza a instalação do projeto, e sim aprova a viabilidade ambiental do projeto e autoriza sua localização e concepção tecnológica. Além disso, estabelece as condições a serem consideradas no desenvolvimento do projeto executivo.
  • Licença de Instalação (LI) Autoriza o início da obra ou instalação do empreendimento. O prazo de validade dessa licença é estabelecido pelo cronograma de instalação do projeto ou atividade, não podendo ser superior a 6 (seis) anos. Empreendimentos que impliquem desmatamento depende, também, de Autorização de Supressão de Vegetação.
  • Licença de Operação (LO) Deve ser solicitada antes de o empreendimento entrar em operação, pois é essa licença que autoriza o início do funcionamento da obra/empreendimento. Sua concessão está condicionada vistoria a fim de verificar se todas as exigências e detalhes técnicos descritos no projeto aprovado foram desenvolvidos e atendidos ao longo de sua instalação e se estão de acordo com o previsto nas LP e LI. O prazo de validade é estabelecido, não podendo ser inferior a 4 (quatro) anos e superior a 10 (dez) anos.

O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

os documentos exigidos está o cadastro técnico de atividades, que se trata de um formulário com os dados do projeto, que deverá ser preenchido pelo empreendedor. Juntamente com este cadastro serão exigidos outros documentos, como as plantas do projeto e o programa das atividades do empreendimento.

CONAMA IBAMA: Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação. O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação A licença ambiental é definida pela Resolução Conama 237/97 como: Ato administrativo pelo qual o órgão ambiental competente estabelece as condições, restrições e medidas de controle ambiental que deverão ser obedecidas pelo empreendedor, pessoa física ou jurídica, para localizar, instalar, ampliar e operar empreendimentos ou atividades utilizadoras dos recursos ambientais consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental.

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação

Os documentos necessários para o licenciamento se dividem em três grupos:

  • documentos legais administrativos que comprovem a regularidade do local de instalação, do empreendimento e de seus responsáveis, procuradores e contatos;
  • documentos técnicos que descrevam todas as características do empreendimento/atividade, detalhando-as nas fases de planejamento, de construção e operação do empreendimento;
  • documentos técnicos que descrevam o ambiente e o entorno do local onde se insere o empreendimento.
  • Efetue o enquadramento do empreendimento com o menu “Onde e como licenciar” para obter a lista de documentos necessários;
  • O menu “Formulários e documentação” lista todos os documentos utilizados em processos de licenciamento, descrevendo cada um deles.

    Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação

Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação. O licenciamento ambiental é instrumento fundamental na busca do desenvolvimento sustentável. Sua contribuição é direta e visa a encontrar o convívio equilibrado entre a ação econômica do homem e o meio ambiente onde se insere. Busca-se a compatibilidade do desenvolvimento econômico e da livre iniciativa com o meio ambiente, dentro de sua capacidade de regeneração e permanência.

A Resolução Conama 237/97 traz o seguinte conceito de licenciamento ambiental: Procedimento administrativo pelo qual o órgão ambiental competente licencia a localização, instalação, ampliação e a operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais, consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras; ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental, considerando as disposições legais e regulamentares e as normas técnicas aplicáveis ao caso.

Passos: Tipos De Licenciamento Ambiental Documentação

O processo de licenciamento ambiental possui três etapas distintas: Licenciamento Prévio, Licenciamento de Instalação e Licenciamento de Operação.

  • Licença Prévia (LP) Deve ser solicitada ao IBAMA na fase de planejamento da implantação, alteração ou ampliação do empreendimento. Essa licença não autoriza a instalação do projeto, e sim aprova a viabilidade ambiental do projeto e autoriza sua localização e concepção tecnológica. Além disso, estabelece as condições a serem consideradas no desenvolvimento do projeto executivo.
  • Licença de Instalação (LI) Autoriza o início da obra ou instalação do empreendimento. O prazo de validade dessa licença é estabelecido pelo cronograma de instalação do projeto ou atividade, não podendo ser superior a 6 (seis) anos. Empreendimentos que impliquem desmatamento depende, também, de Autorização de Supressão de Vegetação.
  • Licença de Operação (LO) Deve ser solicitada antes de o empreendimento entrar em operação, pois é essa licença que autoriza o início do funcionamento da obra/empreendimento. Sua concessão está condicionada vistoria a fim de verificar se todas as exigências e detalhes técnicos descritos no projeto aprovado foram desenvolvidos e atendidos ao longo de sua instalação e se estão de acordo com o previsto nas LP e LI. O prazo de validade é estabelecido, não podendo ser inferior a 4 (quatro) anos e superior a 10 (dez) anos.

O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

os documentos exigidos está o cadastro técnico de atividades, que se trata de um formulário com os dados do projeto, que deverá ser preenchido pelo empreendedor. Juntamente com este cadastro serão exigidos outros documentos, como as plantas do projeto e o programa das atividades do empreendimento.

Processos Necessários Para O Licenciamento Ambiental

Processos Necessários Para O Licenciamento Ambiental. O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

Processos Necessários Para O Licenciamento Ambiental A licença ambiental é definida pela Resolução Conama 237/97 como: Ato administrativo pelo qual o órgão ambiental competente estabelece as condições, restrições e medidas de controle ambiental que deverão ser obedecidas pelo empreendedor, pessoa física ou jurídica, para localizar, instalar, ampliar e operar empreendimentos ou atividades utilizadoras dos recursos ambientais consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental.

Processos Necessários Para O Licenciamento Ambiental

Os documentos necessários para o licenciamento se dividem em três grupos:

  • documentos legais administrativos que comprovem a regularidade do local de instalação, do empreendimento e de seus responsáveis, procuradores e contatos;
  • documentos técnicos que descrevam todas as características do empreendimento/atividade, detalhando-as nas fases de planejamento, de construção e operação do empreendimento;
  • documentos técnicos que descrevam o ambiente e o entorno do local onde se insere o empreendimento.
  • Efetue o enquadramento do empreendimento com o menu “Onde e como licenciar” para obter a lista de documentos necessários;
  • O menu “Formulários e documentação” lista todos os documentos utilizados em processos de licenciamento, descrevendo cada um deles.

    Processos Necessários Para O Licenciamento Ambiental

Processos Necessários Para O Licenciamento Ambiental. O licenciamento ambiental é instrumento fundamental na busca do desenvolvimento sustentável. Sua contribuição é direta e visa a encontrar o convívio equilibrado entre a ação econômica do homem e o meio ambiente onde se insere. Busca-se a compatibilidade do desenvolvimento econômico e da livre iniciativa com o meio ambiente, dentro de sua capacidade de regeneração e permanência.

A Resolução Conama 237/97 traz o seguinte conceito de licenciamento ambiental: Procedimento administrativo pelo qual o órgão ambiental competente licencia a localização, instalação, ampliação e a operação de empreendimentos e atividades utilizadoras de recursos ambientais, consideradas efetiva ou potencialmente poluidoras; ou aquelas que, sob qualquer forma, possam causar degradação ambiental, considerando as disposições legais e regulamentares e as normas técnicas aplicáveis ao caso.

Aprofundando Processos Necessários Para O Licenciamento Ambiental

O processo de licenciamento ambiental possui três etapas distintas: Licenciamento Prévio, Licenciamento de Instalação e Licenciamento de Operação.

  • Licença Prévia (LP) Deve ser solicitada ao IBAMA na fase de planejamento da implantação, alteração ou ampliação do empreendimento. Essa licença não autoriza a instalação do projeto, e sim aprova a viabilidade ambiental do projeto e autoriza sua localização e concepção tecnológica. Além disso, estabelece as condições a serem consideradas no desenvolvimento do projeto executivo.
  • Licença de Instalação (LI) Autoriza o início da obra ou instalação do empreendimento. O prazo de validade dessa licença é estabelecido pelo cronograma de instalação do projeto ou atividade, não podendo ser superior a 6 (seis) anos. Empreendimentos que impliquem desmatamento depende, também, de Autorização de Supressão de Vegetação.
  • Licença de Operação (LO) Deve ser solicitada antes de o empreendimento entrar em operação, pois é essa licença que autoriza o início do funcionamento da obra/empreendimento. Sua concessão está condicionada vistoria a fim de verificar se todas as exigências e detalhes técnicos descritos no projeto aprovado foram desenvolvidos e atendidos ao longo de sua instalação e se estão de acordo com o previsto nas LP e LI. O prazo de validade é estabelecido, não podendo ser inferior a 4 (quatro) anos e superior a 10 (dez) anos.

O processo de licenciamento envolve várias etapas que vão desde o pedido até a aquisição das licenças ambientais, sendo que todo o processo de licenciamento ambiental é de responsabilidade do empreendedor, que deverá providenciar todos os documentos, relatórios e estudos exigidos pelo órgão licenciador competente. A primeira etapa deste processo é quando o empreendedor identifica a categoria em que as atividades do seu empreendimento se enquadram, qual o tipo de licença deve ser solicitado e para qual órgão licenciador.

os documentos exigidos está o cadastro técnico de atividades, que se trata de um formulário com os dados do projeto, que deverá ser preenchido pelo empreendedor. Juntamente com este cadastro serão exigidos outros documentos, como as plantas do projeto e o programa das atividades do empreendimento.